Notícia

Projeto quer tornar a indústria mundial do vidro mais sustentável

“Glass Futures”, consórcio de pesquisa e desenvolvimento tecnológico apoiado pela indústria, recebeu £ 9 milhões para revolucionar a indústria do vidro

Getty Images

Fonte

Universidade de Liverpool

Data

quarta-feira, 12 agosto 2020 14:05

Áreas

Energia. Indústria. Mudanças Climáticas. Sustentabilidade.

A Universidade de Liverpool, no Reino Unido,  faz parte de um consórcio único de pesquisa e desenvolvimento tecnológico apoiado pela indústria, o chamado Glass Futures, que recebeu £ 9 milhões para revolucionar a indústria do vidro e, por fim, eliminar o CO2 da produção do vidro.

A parceria Glass Futures levará adiante os planos de criar uma instalação piloto de fabricação de vidro que visa a remoção de CO2 do processo de fabricação do material.

Os processos de fabricação de vidro são atualmente responsáveis ​​por 2 milhões de toneladas de produção de CO2 por ano somente no Reino Unido. A nova instalação piloto, com sede em St Helens, será uma das primeiras instalações de fusão de vidro multidisciplinares abertamente acessível, disponível comercialmente e com provisão para testes de pesquisa e desenvolvimento para descarbonizar a indústria de vidro do Reino Unido.

Pesquisadores da Faculdade de Ciências e Engenharia da Universidade de Liverpool fornecerão sua experiência em vidro e materiais refratários ao projeto Glass Futures, bem como acesso às instalações especializadas da Universidade.

O professor Dr. Paul Chalker, da Faculdade de Engenharia da Universidade de Liverpool, lidera o envolvimento da universidade no projeto Glass Futures. Especialista em filmes finos e revestimentos funcionais, o professor Chalker explicou: “Estou muito contentes por nossos pesquisadores poderem trazer a experiência em materiais de engenharia avançados, processos de fabricação e energia para este projeto colaborativo empolgante. A descarbonização da fabricação de vidro exigirá a inovação dos combustíveis usados ​​para fundir e moldar o vidro, bem como novos revestimentos para chapas e produtos de contêineres amplamente utilizados em vidros arquitetônicos, transporte, saúde, da área nuclear e dos setores de alimentos e bebidas.”

O financiamento para a nova instalação piloto, que está estimado em £ 54 milhões, está sendo viabilizado em várias fontes.

A Glass Futures é fruto de uma parceria sem fins lucrativos entre várias Instituições, criada como uma entidade central para desenvolver dois Centros de Excelência em vidro, com sede no Reino Unido, compreendendo Pesquisa e Desenvolvimento, Inovação, Incubação e Implementação Tecnológica, Treinamento e Aperfeiçoamento.

Acesse a notícia completa na página da Universidade de Liverpool (em inglês).

Fonte: Universidade de Liverpool. Imagem: Getty Images.

Os comentários constituem um espaço importante para a livre manifestação dos usuários, desde que  cadastrados no Canal Ambiental e que respeitem os Termos e Condições de Uso. Portanto, cada comentário é de responsabilidade exclusiva do usuário que o assina, não representando a opinião do Canal Ambiental, que pode retirar, sem prévio aviso, comentários postados que não estejam de acordo com estas regras.

Leia também

2020 Canal Ambiental | Canal de Notícias, Conteúdos e Rede Profissional em Meio Ambiente, Saúde e Tecnologias da Rede T4H.

Entre em Contato

Enviando
ou

Fazer login com suas credenciais

ou    

Esqueceu sua senha?

ou

Create Account