Destaque

Pesquisa do ICT/Unifesp busca minimizar impactos de alagamentos na mobilidade urbana

Fonte

Unifesp | Universidade Federal de São Paulo

Data

segunda-feira, 17 janeiro 2022 11:25

A pesquisa “Otimização de rede pluviométrica – estudo de caso na cidade de São Paulo” conta com o apoio da CAPES, CNPq e FAPESP e busca otimizar a localização de redes pluviométricas para melhorar os sistemas de alerta de alagamentos.

A pesquisa é desenvolvida pelo doutorando do Programa de Pós-Graduação em Pesquisa Operacional (Unifesp/ITA), Felipe Simoyama, sob a orientação dos professores Dr. Luiz Leduino de Salles Neto (ICT/Unifesp) e Dr. Leonardo Bacelar Lima Santos (CEMADEN).

O objetivo da pesquisa, iniciada em 2019, é otimizar a localização de redes pluviométricas para minimizar os impactos dos alagamentos na mobilidade urbana. Com base na modelagem matemática e em simulações computacionais, os pesquisadores estão realizando um estudo de caso com os dados da cidade de São Paulo. Posteriormente, os resultados poderão ser utilizados no contexto de outras cidades. A previsão é que a pesquisa seja concluída até 2023.

A principal motivação para o desenvolvimento do projeto são os grandes impactos causados pelos alagamentos na mobilidade urbana, especialmente em São Paulo. “A seleção dos melhores pontos para instalação de pluviômetros é um problema real, que ainda necessita de um método que possa ser utilizado de forma sistemática e bem embasado cientificamente. Dessa forma, é possível melhorar os sistemas de alerta de alagamentos das cidades e, assim, minimizar tais impactos”, explicou Felipe Simoyama.

Até o momento, o problema foi analisado a partir de um modelo matemático chamado ‘Localização de Máxima Cobertura’. “Considerando que os alagamentos são deflagrados por eventos meteorológicos e, portanto, cercados de muita incerteza, realizamos também uma análise de sensibilidade para testar a robustez das soluções frente às incertezas sobre a área dos alagamentos”, afirmaram os pesquisadores. Além disso, já foi realizada a revisão de literatura de pesquisas da área, que resultou em publicação no SBPO (Simpósio Brasileiro de Pesquisa Operacional).

Na fase atual, os pesquisadores analisam como incorporar as variáveis hidrológicas ao modelo, tornando-o mais adequado ao problema real. Para isso, estão sendo realizadas pesquisas em conjunto com o Alabama Transportation Institute da Universidade do Alabama, nos Estados Unidos, sob a co-orientação da Dra. Silvana Croope, professora da universidade norte-americana.

Os pesquisadores esperam que o estudo contribua para uma modelagem mais robusta e adequada, já que se trata de um problema muito específico e que envolve variáveis hidrológicas, meteorológicas, demográficas e econômicas. Os resultados da pesquisa poderão ser utilizados por prefeituras, departamentos de trânsito, centrais de monitoramento de desastres, entre outros.

Acesse a notícia completa na página do ICT/Unifesp.

Fonte: ICT/Unifesp.

Os comentários constituem um espaço importante para a livre manifestação dos usuários, desde que  cadastrados no Canal Ambiental e que respeitem os Termos e Condições de Uso. Portanto, cada comentário é de responsabilidade exclusiva do usuário que o assina, não representando a opinião do Canal Ambiental, que pode retirar, sem prévio aviso, comentários postados que não estejam de acordo com estas regras.

Leia também

2022 ambiental t4h | Notícias, Conteúdos e Rede Profissional em Meio Ambiente, Saúde e Tecnologias

Entre em Contato

Enviando
ou

Fazer login com suas credenciais

ou    

Esqueceu sua senha?

ou

Create Account