Destaque

Na Nova Zelândia, pesquisadores estão preocupados com a divulgação clara e contínua do teor de contaminantes, como o nitrato, na água mineral engarrafada

Fonte

Universidade de Otago

Data

sexta-feira, 14 janeiro 2022 14:55

A água mineral engarrafada é muitas vezes percebida como limpa e livre de contaminantes em comparação com a água da torneira, mas pesquisadores da Universidade de Otago, na Nova Zelândia, acreditam que os resultados da qualidade da água precisam estar claramente impressos no rótulo.

O Dr. Tim Chambers, professor do Departamento de Saúde Pública da Universidade de Otago, argumenta que, em meio a crescentes preocupações com a saúde associadas à contaminação por nitrato, é necessário melhorar os relatórios sobre a qualidade da água.

“Há evidências epidemiológicas crescentes que ligam a contaminação por nitrato a resultados adversos à saúde, incluindo resultados adversos ao nascimento e vários tipos de câncer. As preocupações com a saúde podem levar os consumidores à água mineral engarrafada, no entanto, os níveis de nitrato na água engarrafada não estão claramente disponíveis”, disse o pesquisador

Juntamente com colegas da Universidade de Otago e da Universidade Victoria em Wellington, o Dr. Chambers analisou os níveis de nitrato em amostras de 10 marcas populares de água sem gás na Nova Zelândia. O estudo, publicado na revista científica Australian and New Zealand Journal of Public Health, descobriu que todas as marcas tinham baixos níveis de nitrato.

Os pesquisadores ficaram satisfeitos com os resultados, mas estão preocupados com a dificuldade de obter informações sobre a qualidade da água engarrafada.

O Dr. Chambers disse que as empresas de água engarrafada são obrigadas a testar os principais contaminantes para garantir que sua água esteja em conformidade com os padrões nacionais de água potável. No entanto, eles não são obrigados a divulgar publicamente essas informações, o que é importante para que os consumidores tomem decisões informadas e para a vigilância em saúde pública da qualidade da água.

“É possível que as concentrações de alguns contaminantes sejam maiores do que a água da torneira ou acima dos níveis relacionados a resultados adversos à saúde. Por exemplo, estudos internacionais observaram associações entre nitrato e resultados adversos à saúde em níveis muito abaixo do padrão atual de água potável. Acreditamos que os resultados da qualidade da água precisam ser avaliados publicamente. Em primeiro lugar, introduzindo no rótulo as informações da qualidade da água para alguns determinantes-chave, como é feito em alguns países europeus. Segundo, a publicação do conjunto completo de resultados de testes químicos on-line”, disse o Dr. Chambers.

“Houve uma rápida intensificação agrícola em algumas das áreas que nossas principais empresas de água mineral operam. Embora seja reconfortante ver baixos níveis de nitrato nesses produtos, é possível que o alto nível de lixiviação possa ameaçar alguns desses suprimentos no futuro”, concluiu o pesquisador.

Acesse o artigo científico completo (em inglês).

Acesse a notícia completa na página da Universidade de Otago (em inglês).

Fonte: Lea Jones, Universidade de Otago.

Os comentários constituem um espaço importante para a livre manifestação dos usuários, desde que  cadastrados no Canal Ambiental e que respeitem os Termos e Condições de Uso. Portanto, cada comentário é de responsabilidade exclusiva do usuário que o assina, não representando a opinião do Canal Ambiental, que pode retirar, sem prévio aviso, comentários postados que não estejam de acordo com estas regras.

Leia também

2022 ambiental t4h | Notícias, Conteúdos e Rede Profissional em Meio Ambiente, Saúde e Tecnologias

Entre em Contato

Enviando
ou

Fazer login com suas credenciais

ou    

Esqueceu sua senha?

ou

Create Account