Notícia

Novo projeto na Suécia estuda ‘comunidades de energia’ como solução para sistemas de energia sustentável de menor custo

Projeto “Sustentável ou segregado? Comunidades de Energia para uma Ampla Transição de Energia Sustentável” vai examinar mais de perto os custos das energias sustentáveis para que a segregação possa ser evitada no futuro

Pixabay

Fonte

Universidade Uppsala

Data

quinta-feira, 7 outubro 2021 06:20

Áreas

Economia Solidária. Energia. Sociedade. Sustentabilidade.

O conhecimento sobre soluções de energia sustentável precisa ser melhorado para que toda a sociedade seja incluída, não apenas os mais ricos, que podem pagar por novas soluções inteligentes para o clima. As manifestações na França em 2018 lançaram luz sobre este problema, à medida que as pessoas protestavam ao se sentirem impostas ao custo de uma transição energética sustentável por meio do aumento dos custos do combustível. Essa onda de protestos é tomada como ponto de partida para o projeto “Sustentável ou segregado? Comunidades de energia para uma ampla transição energética sustentável”.

O gerente de projeto Dr. Klas Palm, da Universidade Uppsala, na Suécia, explicou por que o projeto é importante: “Devemos trabalhar para o desenvolvimento de um sistema energético ambientalmente sustentável e isso não deve acontecer em detrimento da sustentabilidade social. Historicamente, vimos alguns riscos em torno disso. Devemos considerar os aspectos sociais da transição da tecnologia energética para poder viver sem conflitos ou aumento da segregação”.

O trabalho do projeto envolverá um estudo de como as soluções de energia sustentável podem ser usadas pelas pessoas sem que isso acarrete grandes custos. Mais especificamente, o projeto investigará a ideia das chamadas comunidades de energia e observará como um município pode trabalhar com as comunidades de energia em seu planejamento público.

“[Comunidade de energia] é uma forma de colaboração entre pessoas para produzir, distribuir e armazenar energia localmente, e pode considerar energia em diferentes formas. A forma mais comum de usarmos energia é a eletricidade. Uma comunidade de energia pode, por exemplo, ser um grupo em um bairro ou área que constrói um parque solar e, em seguida, produz eletricidade que você usa em sua comunidade ou vende. Outro exemplo poderia ser a fusão com uma aldeia para financiar uma turbina eólica que então produz eletricidade que você usa em sua comunidade ou vende. Mas também pode ser sobre um grupo criando um pool de carros. Talvez bairros ou uma vila possam se fundir para ter seu próprio biobanco que gera biocombustíveis ou outro combustível de base biológica para veículos, por exemplo. E isso não é [diretamente] eletricidade”, disse o Dr. Klas Palm.

O projeto começou em setembro de 2021 e é financiado por meio de uma doação de SEK 8 milhões (cerca de R$ 5 milhões) da Formas. Isso cobrirá os custos de um aluno de doutorado em tempo integral e os esforços dos 8 participantes do projeto. O projeto está planejado para ser concluído em meados de 2025. Sobre a Universidade de Uppsala ser um bom lugar para conduzir este projeto, o pesquisador explicou: “Temos excelência em diversas disciplinas científicas como tecnologia energética, construção social, ciência política e sociologia. Esses são alguns dos temas que são importantes para esse tipo de pesquisa”.

A pesquisa interdisciplinar tem muitas vantagens, mas sua realização pode ser complexa. O Dr. Klas Palm explicou que o grupo conta como o Dr. Henrik Ottosson, que se interessa pelo desenvolvimento urbano ao mesmo tempo que é cientista e químico. O Dr. Ottosson reuniu o grupo de pesquisadores da iniciativa “Desenvolvimento Urbano Sustentável” da Universidade Uppsala para discutir soluções de energia sustentável e desenvolvimento urbano e como isso pode ser pesquisado.

Além dos pesquisadores que participam do projeto, o grupo do projeto é composto por Conselheiros de Energia do Município de Uppsala: ter representantes envolvidos com políticas públicas que irão utilizar os resultados do projeto é importante já no início do projeto. Isso garante que o projeto entregue seja é relevante e importante para os planejadores públicos. O Dr. Klas Palm comentou sobre a participação destes agentes: “Para que seja um conhecimento aplicável e útil, os atores sociais devem estar envolvidos na definição das questões de pesquisa. Que tipo de conhecimento eles precisam? É extremamente importante que eles estejam envolvidos.

O projeto analisará quatro exemplos diferentes de comunidades de energia em Uppsala, Sigtuna e Sala/Heby, na Suécia. Todos os exemplos estão localizados na região e foram selecionados porque se acredita serem capazes de ilustrar de diferentes maneiras como uma comunidade começa, continua e termina.

Como o projeto atinge seu objetivo

A fim de contribuir com novos conhecimentos sobre as comunidades de energia, o projeto trabalhará para investigar como são os regulamentos e a legislação em nível da Comunidade Europeia, nacional e local. O projeto também irá, por meio de entrevistas, examinar quais experiências os participantes anteriores em comunidades de energia tiveram, quais são os obstáculos e fatores facilitadores.

“Isso é sobre incentivos entre os participantes locais e o que se pensa em várias questões em torno da tecnologia de energia. Haverá muitas entrevistas. Tanto com pessoas que têm experiência em comunidades de energia quanto com pessoas que não têm experiência pessoal direta. Também examinaremos o consumo e a distribuição de energia em diferentes ambientes urbanos. Portanto, há um componente técnico para isso. É uma verdadeira colaboração interdisciplinar e pesquisa com aspectos sociais e aspectos de tecnologia de energia”, concluiu o Dr. Klas Palm.

Acesse a notícia completa na página da Universidade Uppsala (em inglês).

Fonte: Universidade Uppsala. Imagem: Pixabay.

Os comentários constituem um espaço importante para a livre manifestação dos usuários, desde que  cadastrados no Canal Ambiental e que respeitem os Termos e Condições de Uso. Portanto, cada comentário é de responsabilidade exclusiva do usuário que o assina, não representando a opinião do Canal Ambiental, que pode retirar, sem prévio aviso, comentários postados que não estejam de acordo com estas regras.

Leia também

2021 Canal Ambiental | Canal de Notícias, Conteúdos e Rede Profissional em Meio Ambiente, Saúde e Tecnologias da Rede T4H.

Entre em Contato

Enviando
ou

Fazer login com suas credenciais

ou    

Esqueceu sua senha?

ou

Create Account