Notícia

Mesmo com proteção, ecossistemas e espécies das florestas nubladas sofrem perdas dramáticas

Apesar dos enormes esforços de conservação, até 8% de algumas florestas nubladas foi perdido nos últimos 20 anos para invasões ambientais, como extração de madeira e agricultura em pequena escala

Vyacheslav Argenberg via Wikimedia Commons

Fonte

Universidade Yale

Data

terça-feira, 4 maio 2021 07:00

Áreas

Biodiversidade. Conservação. Desmatamento. Recursos Naturais. Sustentabilidade.

As florestas tropicais nubladas existem em 60 países, mas representam menos da metade de 1% de toda a massa de terra no planeta. No entanto, eles abrigam 15% das espécies conhecidas no mundo, estimam os pesquisadores.

Apesar dos enormes esforços de conservação, incluindo a designação de vastas áreas de floresta como áreas protegidas, e sua localização tipicamente isolada, até 8% de algumas florestas foi perdido nos últimos 20 anos para invasões ambientais, como extração de madeira e agricultura em pequena escala, de acordo com um novo estudo conduzido por pesquisadores da Universidade Yale, nos Estados Unidos.

Essas invasões ameaçam gravemente a sobrevivência de quase 2.000 espécies de mamíferos, anfíbios, pássaros e samambaias que vivem exclusivamente nessas florestas, de acordo com um artigo publicado recentemente na revista científica Nature Ecology & Evolution.

“As florestas tropicais nubladas são a versão terrestre dos recifes de coral. Eles abrigam a maior concentração de diversidade de espécies da Terra, em uma área já pequena e continuamente decrescente”, disse o Dr. Walter Jetz, autor sênior do artigo, professor de Ecologia e Biologia Evolutiva e de Meio Ambiente da Universidade Yale e também diretor do Centro para a Biodiversidade e Mudança Global (BGC) da universidade.

“O estudo apontou onde isso já levou à extinção global de espécies nos últimos anos e demonstrou como as áreas protegidas, uma medida chave de conservação, estão falhando em seu objetivo declarado de evitar a perda dramática deste ecossistema e de suas espécies”, continuou o pesquisador.

Em uma colaboração internacional liderada pelo BGC, o Dr. Jetz e seus colegas usaram dados de satélite e sensoriamento remoto para avaliar a mudança na cobertura de árvores de 2001 a 2018 para todas as florestas nubladas do mundo, que são marcadas por névoa úmida e envolvente, e são encontradas nas regiões tropicais da Indonésia, América do Sul e África. Globalmente, cerca de 2,4% das florestas nubladas foram perdidas apenas naquele período, mas em algumas regiões essas perdas chegaram a 8%, com os maiores declínios ocorrendo nas partes mais facilmente acessíveis às pessoas.

“À medida que esse habitat crítico para as espécies diminui, a extinção de algumas espécies inevitavelmente acontecerá”, disse o Dr. Dirk Karger, primeiro autor do estudo e professor do Instituto Federal Suíço de Pesquisas de Florestas, Neve e Paisagem (WSL) e também do BGC. Além da perda do patrimônio biológico, o encolhimento das florestas também prejudicará o funcionamento de um ecossistema que oferece muitos serviços vitais às pessoas. As florestas nubladas atuam como sistemas de filtragem de água, evitam a erosão e apoiam bacias hidrográficas importantes para assentamentos humanos.

“Embora as áreas protegidas tenham desacelerado o declínio das florestas nubladas, em todas as áreas, exceto nas mais acessíveis, uma grande proporção de perdas ainda está ocorrendo, apesar dessa proteção formal. São necessários maiores esforços de conservação e apoio internacional para as nações que administram as florestas nubladas para evitar a iminente destruição regional ou global deste ecossistema único e de sua biodiversidade ameaçada”, concluíram os autores.

Acesse mapas interativos e visualizações do atlas de florestas nubladas globais, com as mudanças que ocorreram em 20 anos.

Acesse o resumo do artigo científico (em inglês).

Fonte: Bill Hathaway, Universidade Yale. Imagem: Floresta nublada no Sri Lanka. Fonte: Vyacheslav Argenberg via Wikimedia Commons.

Os comentários constituem um espaço importante para a livre manifestação dos usuários, desde que  cadastrados no Canal Ambiental e que respeitem os Termos e Condições de Uso. Portanto, cada comentário é de responsabilidade exclusiva do usuário que o assina, não representando a opinião do Canal Ambiental, que pode retirar, sem prévio aviso, comentários postados que não estejam de acordo com estas regras.

Leia também

2021 Canal Ambiental | Canal de Notícias, Conteúdos e Rede Profissional em Meio Ambiente, Saúde e Tecnologias da Rede T4H.

Entre em Contato

Enviando
ou

Fazer login com suas credenciais

ou    

Esqueceu sua senha?

ou

Create Account