Notícia

Esponja pode coletar óleo, fosfatos e até microplásticos de águas poluídas

Esponja coleta materiais para reutilização e pode ser usada repetidamente

Divulgação, MFNS Tech

Fonte

Universidade Northwestern

Data

terça-feira, 26 abril 2022 13:15

Áreas

Biotecnologia. Empreendedorismo. Gestão de Resíduos. Inovação. Nanotecnologia. Qualidade da Água. Tecnologias.

Com uma esponja que se parece com uma esponja de cozinha, pesquisadores da Universidade Northwestern, nos Estados Unidos, descobriram como limpar efetivamente óleo, microplásticos e poluição por fosfato de lagos e oceanos.

A esponja pode ajudar a limpar derramamentos de óleo sem prejudicar a vida marinha e evitar a formação de algas quando o fosfato se acumula em níveis perigosos. Para recuperar e reutilizar recursos naturais em declínio – como petróleo e fosfato – a esponja pode ser simplesmente torcida.

O Dr. Vinayak Dravid, professor da Universidade Northwestern que desenvolveu a nova ferramenta, disse que a nova tecnologia pode acomodar várias funções. O Dr. Dravid é professor de Ciência e Engenharia de Materiais na Escola de Engenharia da Universidade Northwestern e diretor fundador do Centro Experimental de Caracterização Atômica e Nanoescala da Universidade Northwestern (NUANCE). A esponja absorve 99% dos íons de fosfato que encontra e 30 vezes seu peso em óleo.

“Ao contrário das chaminés, onde você pode ver e sentir a poluição no ar, grande parte dessa poluição [de derramamantos de óleo, por exemplo] é silenciosa. Essa poluição da água vem em todos os tipos, então queremos criar uma tecnologia escalável que possa abordar a remediação. Quase meio bilhão de toneladas de esponjas são desperdiçadas a cada ano e vão para aterros sanitários. Tudo o que fazemos é revestir uma pequena quantidade de pasta de nanotecnologia e isso torna a esponja muito mais eficaz na captura dos poluentes. Então, o que estamos fazendo é usar o lixo para limpar o lixo”, destacou o professor Vinayak Dravid.

O Dr. Vikas Nandwana, também professor de Ciência e Engenharia de Materiais e cofundador da MFNS Tech, uma startup que comercializa esponjas absorventes de óleo, destacou o poder da remediação ambiental e usos futuros da esponja da Universidade Northwestern: “Já testamos com sucesso nossa esponja de óleo em condições do mundo real em um tanque de teste no National Oil Spill Response Research & Renewable Test Facility, que fornece testes de desempenho independentes e objetivos de soluções de derramamento de óleo em grande escala”, disse o Dr. Nandwana.

“Isto é apenas o começo. Diferentes tipos de revestimentos de nanotecnologia podem ser feitos para capturar uma variedade de poluentes não apenas da água, mas também do ar e do solo. Nossa esponja certamente tem potencial para revolucionar a remediação ambiental”, concluiu o professor.

Acesse a notícia completa na página da Universidade Northwestern (em inglês).

Fonte: Win Reynolds, Universidade Northwestern. Imagem: Reprodução, Universidade Northwestern.

Os comentários constituem um espaço importante para a livre manifestação dos usuários, desde que  cadastrados no Canal Ambiental e que respeitem os Termos e Condições de Uso. Portanto, cada comentário é de responsabilidade exclusiva do usuário que o assina, não representando a opinião do Canal Ambiental, que pode retirar, sem prévio aviso, comentários postados que não estejam de acordo com estas regras.

Leia também

2022 ambiental t4h | Notícias, Conteúdos e Rede Profissional em Meio Ambiente, Saúde e Tecnologias

Entre em Contato

Enviando
ou

Fazer login com suas credenciais

ou    

Esqueceu sua senha?

ou

Create Account