Notícia

Big data possibilita nova ferramenta para tomada de decisões de conservação

Pesquisadores de vários países desenvolvem uma nova ferramenta para auxiliar as decisões de conservação em toda a Europa

Divulgação, Universidade Murdoch

Fonte

Universidade Murdoch

Data

quarta-feira, 2 setembro 2020 11:40

Áreas

Biodiversidade. Ciência Ambiental. Conservação. Ecologia. Monitoramento Ambiental.

A identificação precisa de diferentes habitats é essencial para uma conservação eficaz. O conhecimento detalhado do meio ambiente pode ajudar no desenvolvimento de planos, políticas e ações para protegê-lo e também na melhor administração dos recursos naturais.

Isso torna os sistemas de classificação usados ​​para identificar diferentes habitats cruciais para os esforços de monitoramento, gestão, planejamento e restauração. No entanto, uma região tão grande como a Europa é difícil de classificar de forma precisa e abrangente em seus diferentes habitats.

Contribuindo neste sentido, o professor Dr. Ladislav Mucina, da Universidade Murdoch, na Austrália, colaborou com colegas da Europa para desenvolver um sistema que visa identificar habitats com base em sua biodiversidade.

“Este era um dos sonhos que tínhamos quando iniciamos o European Vegetation Survey nos anos 90 – mostrar às pessoas como identificar e descrever a vegetação que caracteriza diferentes habitats terrestres, para que [esse conhecimento] possa contribuir para os esforços de conservação regional e informar as políticas de gestão da natureza em todo a União Europeia”, destacou o pesquisador.

O novo sistema especialista que os cientistas desenvolveram identifica habitats com base em sua composição única de espécies e localização geográfica. Os mapas gerados fazem parte do Sistema Europeu de Informação sobre a Natureza (EUNIS), que reúne dados ambientais para informar as estratégias europeias e globais de biodiversidade.

A pesquisa do professor Mucina, publicada recentemente na revista científica Applied Vegetation Science, desenvolveu definições formais para 199 habitats diferentes, incluindo 25 costeiros, 18 zonas úmidas, 55 pastagens, 43 zonas de arbustos, 46 florestas e 12 habitats artificiais.

A equipe usou essas definições para desenvolver uma ferramenta de classificação, EUNIS-ESy, que foi capaz de atribuir habitats a 1.125.121 parcelas de vegetação em toda a Europa.

“Isso permite uma comunicação consistente entre diferentes redes de especialistas, incluindo aqueles que descrevem habitats por meio de amostragem de vegetação, aqueles que trabalham com imagens de satélite e aqueles que desenvolvem e avaliam várias políticas”, explicou o professor Mucina.

A pesquisa é a primeira vez que os habitats do EUNIS são caracterizados em termos de composição e distribuição de espécies e apresenta novos dados valiosos para informar o planejamento, monitoramento e avaliação da conservação.

“Dá para saber muito sobre o passado com base na vegetação de uma área. Você também pode usá-la para prever o que vai acontecer no futuro”, concluiu o pesquisador.

Acesse o artigo científico completo (em inglês).

Acesse a notícia completa na página da Universidade Murdoch (em inglês).

Fonte: Universidade Murdoch. Imagem: Divulgação, Universidade Murdoch.

Os comentários constituem um espaço importante para a livre manifestação dos usuários, desde que  cadastrados no Canal Ambiental e que respeitem os Termos e Condições de Uso. Portanto, cada comentário é de responsabilidade exclusiva do usuário que o assina, não representando a opinião do Canal Ambiental, que pode retirar, sem prévio aviso, comentários postados que não estejam de acordo com estas regras.

Leia também

2020 Canal Ambiental | Canal de Notícias, Conteúdos e Rede Profissional em Meio Ambiente, Saúde e Tecnologias da Rede T4H.

Entre em Contato

Enviando
ou

Fazer login com suas credenciais

ou    

Esqueceu sua senha?

ou

Create Account