Destaque

Empresa Júnior desenvolve plataforma para reaproveitar rejeitos de construção e demolição

Fonte

UFU | Universidade Federal de Uberlândia

Data

quarta-feira, 18 Maio 2022 13:40

A Empresa Júnior (EJ) de Engenharia Civil e Arquitetura, Constru Soluções em Engenharia e Arquitetura, vinculada à Universidade Federal de Uberlândia (UFU), foi a vencedora do hackathon organizado de forma on-line pela Delloite Brasil em parceria com a Brasil Júnior (Confederação Brasileira de Empresas Juniores), entre os meses de fevereiro e março deste ano.

A Constru trabalhou com a temática dos Resíduos de Construção e Demolição (RCDs). O objetivo foi dar um destino a esses rejeitos que fosse mais amigável ao meio ambiente, ao mesmo tempo que causasse um impacto social significativamente positivo.

Pensando nisso, a empresa júnior desenvolveu a plataforma Construir, Reutilizar e Ajudar (CRA). Nela serão anunciados os materiais excedentes de obras de construtoras para que sejam vendidos a preços mais baixos ou doados para entidades sociais que precisarem.

O impacto socioambiental, de acordo com a Constru, se dá em três eixos principais: diminui a poluição gerada pelo descarte indevido de RCDs, proporciona às pessoas com baixa condição financeira a oportunidade de comprar a um preço mais acessível e é a oportunidade perfeita para repassar algo que simplesmente seria jogado fora ou guardado ao tratar, limpar e recortar esse material para um novo uso.

Talita Lúzio, diretora-presidente da Constru, disse que a premiação obtida pela vitória na competição – no valor de R$ 7 mil – foi muito bem-vinda. Ela deixa claro que, assim como todas as EJs, a Constru não possui fins lucrativos e todos os recursos são revertidos na capacitação dos seus membros e manutenção da empresa.

Contudo, por acreditarem no potencial da plataforma CRA, os planos são reverter o prêmio inteiramente no projeto. “Esse prêmio será revertido no desenvolvimento e nas etapas de desenvolvimento da plataforma. Caso sobre alguma quantia, a gente irá aplicar na manutenção da empresa e no desenvolvimento de nossos membros”, contou Talita Lúzio.

Sobre os próximos passos para o projeto, Talita disse que a equipe já possui mais ideias para a plataforma, mas aponta que há a necessidade de maior financiamento para que a ideia chegue ao público e tenha o impacto social desejado com sua implementação. “A gente tem consciência que é um passo novo estar desenvolvendo um produto e uma solução como essa. Nós dentro da própria UFU também buscamos o apoio da Casulo, que é uma aceleradora de startups da Faculdade de Engenharia Civil (FECIV/UFU). Nosso compromisso principal com ele é que ele atinja o seu objetivo social, o seu objetivo ambiental e obtenha esse impacto positivo no ramo da construção civil que é a sua proposta”, concluiu a estudante.

Acesse a notícia completa na página do Portal Comunica UFU.

Fonte: Heuler Reis, Portal Comunica UFU.

Os comentários constituem um espaço importante para a livre manifestação dos usuários, desde que  cadastrados no Canal Ambiental e que respeitem os Termos e Condições de Uso. Portanto, cada comentário é de responsabilidade exclusiva do usuário que o assina, não representando a opinião do Canal Ambiental, que pode retirar, sem prévio aviso, comentários postados que não estejam de acordo com estas regras.

Leia também

2022 ambiental t4h | Notícias, Conteúdos e Rede Profissional em Meio Ambiente, Saúde e Tecnologias

Entre em Contato

Enviando
ou

Fazer login com suas credenciais

ou    

Esqueceu sua senha?

ou

Create Account